bdadcor@gmail.com (71) 99938-6064
Seja um franqueado
15-coisas-que-você-precisa-saber-e-que-me-ajudaram-a-viajar-e-ser-mais-feliz

15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

1. Dicas para você Planejar a sua Viagem

Viajar está se tornando cada vez mais comum entre os brasileiros. Segundo pesquisa do Ministério do Turismo em 2017, a intenção de viajar entre os brasileiros era de aproximadamente 23%. No ano anterior, a intenção era de 19%. Seja um destino nacional ou internacional, as viagens tomam parte do orçamento do brasileiro.

Mas, para viajar tranquilo e com segurança, é necessário fazer um planejamento de viagem. Essa etapa, que deve ser feita com pelo menos alguns meses antes da viagem, vai garantir que você evite imprevistos durante a viagem.

Fazer um bom planejamento de viagem é uma das melhores maneiras de viajar barato. Isso porque, com antecedência, você consegue pesquisar várias opções, além de encontrar melhores preços. O site mochilão a dois tem várias dicas legais parar ajudar no planejamento de sua viagem, aproveite ao máximo a companhia de viajar com quem você gosta.
Já deu pra perceber que planejar viagem é uma etapa essencial para quem quer embarcar por aí. Por isso, vamos passar algumas dicas importantes sobre como planejar uma viagem sem esquecer de nenhuma etapa importante. No site Mochilão a Dois você também encontra várias dicas passadas pelo casal Liany e Wagner que te ensinam como planejar a sua viagem além de compartilharem várias experiência de viagem

 

Escolha uma boa data para viajar

Para começar o seu planejamento de viagem, você precisa escolher uma boa data para ela. Para isso, alguns fatores devem ser levados em consideração:
– Se você trabalha, vai precisar tirar umas férias para ter tempo livre e programar viagens mais longas. Você pode também a possibilidade de aproveitar feriados.
– Avalie o clima dos destinos para os quais está pensando ir. Se quiser aproveitar uma praia no litoral Baiano, talvez março não seja a melhor escolha. Veja com atenção as estações do ano. Não esqueça que no hemisfério norte, as estações são diferentes na mesma época do ano.
– Pense quanto tempo de duração a viagem deve ter. Leve em consideração os gastos, seu tempo disponível e o tempo gasto durante o percurso de ida e vinda, e o que você quer fazer e conhecer no local de destino.

 

Quanto você está disposto a gastar na sua viagem?

O dinheiro é parte importante do seu planejamento. Inclusive, ele vai definir o perfil da sua viagem. Por isso, é nesse momento que você deve fazer as contas de quanto terá disponível para gastar com a viagem. Não esqueça: os gastos começam bem antes de embarcar. Por exemplo, pode ser necessário comprar roupas específicas para o destino que você escolheu, ou comprar uma boa mala de viagem.

Em casos de destinos internacionais, lembre-se de fazer a conversão para a moeda local. Leve em consideração que a taxa cambial pode mudar até a data viagem. Tanto para mais, quanto para menos. Então, sempre reserve um pouco mais de dinheiro, caso a moeda do seu país seja desvalorizada em relação à moeda utilizada no seu destino.

 

Chegou a hora de escolher o destino da viagem

Agora que você já sabe mais ou menos a verba disponível para viajar, pode pensar no destino com mais certeza. Para escolher o melhor destino para você, é indicado saber qual é o seu estilo viajante. Não vale a pena escolher um destino indicado para a prática de esportes radicais se você quer fazer uma viagem para relaxar, por exemplo.
Não esqueça de conferir em qual estação do ano estarão os destinos para os quais está pensando em ir, na data que poderá viajar. Isso é muito importante. O clima interfere em vários passeios, que podem ser cancelados em determinadas épocas do ano. Além disso, você pode simplesmente não gostar de frio ou de calor e, saber o clima no destino escolhido é essencial para não passar estresse.
Além disso, o tipo de viagem e a distância também interferem nessa escolha. Por exemplo, uma viagem em cruzeiro é bem mais legal no verão, mas quem fica enjoado no mar pode não curtir tanto.
Uma boa dica é separar uma lista de cinco destinos desejáveis e listar os prós e contras de cada um. Comparando eles lado a lado, ficará mais claro para você qual é o destino mais apropriado para sua próxima viagem. Mas isso não significa que você não poderá conhecer os outros listados em outras viagens!

 

Atenção com a moeda local do país de destino

Se você escolher um destino nacional, não vai precisar se preocupar com isso. Agora, se quiser fazer uma viagem para fora do seu país, esse tópico é muito importante.
Você precisa se planejar em relação à moeda local do destino que escolheu. Primeiro, veja se a moeda lá vale mais ou menos que a do seu país. Isso vai ser importante para calcular os gastos da sua viagem.
Sabendo disso, pesquise no seu banco e em casas de câmbio, quanto está a cotação da moeda de onde escolheu ir. Por exemplo, se optou por passar suas férias na Disney com as crianças, vai precisar comprar dólares. Na casa de câmbio, não se esqueça de perguntar pelo dólar de turista, não o comercial!
Pense um pouco também nas compras que você fará no seu destino ou no Free Shop. Reserve esse dinheiro também, sem esquecer da conversão.
Agora que você já sabe a moeda do seu destino, escolha a melhor casa de câmbio ou banco para comprar o dinheiro. Cote em lugares diferentes: você pode encontrar variações de preços e até promoções.

 

Providenciando o Visto para viagem internacional

Outra dica para quem escolheu um destino fora do país. Alguns destinos, como Estados Unidos, Inglaterra e China, solicitam ao visitante brasileiro, por exemplo, um visto de turista.
Em vários países, o visto é obrigatório para brasileiros. Ou seja, sem ele, nada de viajar. Veja se o destino que você escolheu exige visto e procure saber quais são os documentos e processos necessários para tirar visto de viagem. Nem todo destino exige visto. A Argentina, por exemplo, não sobra visto para Brasileiros.
Alguns processos são burocráticos. Se escolher um país que precisa de visto, assegure-se de que tem tempo suficiente antes da viagem para tirá-lo. Lembre-se: serão várias idas ao consulado e ao centro de atendimento ao turista.
Além disso, há uma possibilidade não tão feliz: o seu visto pode ser negado. Então tenha em mente um plano secundário caso ele não seja aprovado.

 

Como chegar no destino escolhido: hora de comprar a passagem

Agora que você já tem o visto, é hora de escolher o meio de transporte que te levará ao seu destino. Para escolher o transporte, você precisa pensar na paciência e no dinheiro que você tem disponível para isso.

Passagem de avião

Se você escolher viajar de avião, vai precisar comprar sua passagem aérea. Geralmente, quanto antes você fizer isso, maiores são as chances de pagar mais barato. Além disso, alguns cartões de crédito trabalham com programas de milhas. Assim, você pode “viajar de graça”!
O avião é um dos meios de transporte mais rápido e seguros do mundo. Então, não precisa ficar com medo.
Não esqueça de comparar o preço das passagens em diferentes companhias aéreas. Voos com escalas e conexões costumam ser mais baratos. Se você é paciente e topa esperar um pouco até chegar no destino final, pode ser uma boa opção. Pesquise sobre como funciona escala e conexão.
Cuide de chegar com antecedência no aeroporto. Para voos nacionais é bom chegar com, pelo menos, uma hora de antecedência. Já para voos internacionais, chegue duas horas antes do voo. Tenha em mãos os documentos necessários, como o passaporte, visto e passagem aérea. Além de resolver tudo rápido, você ainda pode curtir algumas vantagens dos aeroportos.
Atente-se às regras de bagagem da companhia aérea escolhida. Se sua mala exceder o peso permitido, terá que pagar um valor a mais por isso. Pode ser um gasto surpresa não planejado, como as franquias de bagagem nos voôs internacionais. Cuidado! Entenda um pouco mais sobre o que levar ou não levar no nosso guia de bagagem de avião.
Não se esqueça que o ar condicionado dentro do avião costuma ser gelado. Leve um casaco, meias e até uma cobert.

 

Viajando de ônibus

Viajar de ônibus é uma boa opção para quem escolher destinos nacionais ou de países da América Latina, principalmente se fizerem fronteira com o Brasil. As passagens de ônibus são mais baratas que as de avião, então é uma opção mais em conta para você.
Porém, o tempo de chegada ao seu destino vai aumentar. Se você tem pressa e não tem muita paciência para ficar dentro do ônibus, essa pode não ser uma boa escolha.
Não se esqueça que você pode pegar trânsito no meio do caminho, o que aumentará ainda mais o seu tempo de chegada. Além disso, assim como no avião, o ar condicionado pode ser bem gelado!

 

Viajar de carro

Usar o carro para chegar no seu destino final também pode ser uma boa opção para destinos nacionais e países próximos. Para isso, você precisa ter um carro e um motorista ou escolher algum aplicativo de carona, como o Blá Blá Car.
Antes de pegar a estrada é preciso fazer uma boa revisão no carro. Assim, você diminui as chances de passar por algum problema mecânico no meio da viagem. Além disso, não esqueça de contratar um seguro auto: algum imprevisto pode acontecer com o veículo e ele pode te ajudar numa situação complicada.
Não esqueça de levar mapas, GPS, comidinhas e outras coisas que podem ser úteis e te ajudar durante a viagem. Faça os cálculos sobre quanto vai gastar com combustível e pedágio: prepare-se antes para não ficar sem dinheiro na hora que precisar.

 

Escolhendo a hospedagem

A hospedagem é outro ponto bem importante da sua viagem. Afinal de contas, é onde você vai descansar depois de visitar o que quiser. Ou ainda, a hospedagem pode ser o seu próprio destino, por exemplo, se escolher ficar em um resort.
Escolha o melhor tipo de hospedagem para você. Pense no seu estilo de viajante e qual a melhor opção para o tipo de viagem que vai fazer. Além disso, não deixe de comparar preços das hospedagens. Se escolher ficar em hotel, por exemplo, compare em diferentes sites e também no Airbnb. O preço pode variar bastante de um site para o outro. Procure por promoções e cupons de desconto.
Temos algumas dicas para escolher hospedagem barata para viagens.

 

Conheça as rotas do destino

Além de planejar como chegará no destino escolhido, veja também os caminhos que fará por lá. Independente do transporte escolhido, saiba quais são as ruas perto do local onde vai se hospedar e de onde vai visitar.
Saiba onde ficam coisas importantes, como mercados, restaurantes, farmácias, bancos… Tudo o que você pode precisar. Se for um destino internacional, veja onde fica o consulado ou a embaixada brasileira. Caso você passe por algum problema, é importante saber onde fica.

 

Contratar um Seguro Viagem

O seguro viagem é o que vai garantir mais tranquilidade e segurança para você. Isso pois ele tem coberturas para diversos riscos que você corre durante a viagem. Veja o nosso guia sobre para que serve um seguro viagem.
Algumas das principais coberturas são:
• Despesas médicas, hospitalares e odontológicas
• Traslado médico
• Regresso sanitário
• Invalidez permanente total ou parcial por acidente em viagem
• Morte em viagem
• Morte acidental em viagem
• Extravio de bagagem
Existem outras coberturas para aumentar ainda mais sua proteção. Você pode contratá-las de acordo com o que achar necessário. Faça uma cotação, utilizando a data de embarque e a de regresso, e veja quanto custará seu seguro. A Apoio Corretora de Seguros faz o trabalho difícil para você cotando nas maiores seguradoras para que você tenha a certeza de contratar o seguro mais barato e com coberturas que realmente atendam as suas necessidades.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

2. Na hora de viajar, escolha o melhor tipo de hospedagem

Wanderlust não é uma doença, mas muita gente “sofre” disso: é uma expressão derivada do alemão que indica a necessidade de viajar, um forte desejo de explorar o mundo.
Mas, mesmo quem tem essa necessidade, sabe que uma hora ou outra deve descansar um pouco e renovar as energias, em um bom alojamento.
Entre tantas opções, pode parecer difícil escolher a melhor. Na verdade, cada uma vai depender do que você procura e quanto pode pagar (veja algumas dicas para achar hospedagem barata e quais são as cidades brasileiras com hospedagem barata). Além de se precaver com um Seguro Viagem, é importante que você seja precavido também com sua hospedagem.

 

Hospedagem em Pousada

Geralmente são habitações menores que hotéis, com cerca de 30 quartos no máximo, e mais encontradas em cidades litorâneas ou interioranas. Caracteristicamente horizontal, pode ser um prédio único ou ser composto por chalés ou bangalôs.
As pousadas costumam ser uma boa hospedagem para quem quer um clima mais tranquilo e reservado, e aproveitar algumas características do local onde está visitando – já que pousadas costumam oferecer café da manhã e/ou almoço com ingredientes locais.
Ao procurar uma pousada, é importante verificar o local onde a mesma se localiza, se tem serviços de transporte disponíveis, comunicação externa e as condições de infraestrutura.

 

Hospedagem em Hotel

Costuma ser a escolha principal de quem vai viajar, por ser mais fácil de encontrar e por oferecer agilidade nas ofertas de quartos. Costuma contar com serviço de recepção, pode ter alimentação ou não e oferta unidades individuais de alojamento – os quartos.
Geralmente os hotéis disponibilizam a chave dos quartos e serviço de guarda de bagagens e pertences pessoais. É importante ficar atento se o hotel escolhido oferece esse tipo de serviço. Localização e transportes também devem ser levados em consideração na olha da escolha.

 

Hospedagem em Resort

Nem sempre um resort será all-incluse (ou seja, com todos os serviços inclusos no pacote). No entanto, segundo o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem, todo resort deverá oferecer infraestrutura de lazer e entretenimento, como serviços de estética, recreação, convívio com a natureza e muito mais.
Nos resorts, são oferecidos serviços de cofres para guarda dos pertences de hóspedes e, como oferece diversos itens de lazer, é ótimo para quem não quer conhecer novos locais fora da hospedagem.
No entanto, é importante que você verifique antes a qualidade dos serviços de hospedagem e a infraestrutura do resort, assim como verificar seu índice de reclamações. Por oferecer uma grande quantidade de serviços, também costumam ser mais caros que as demais opções de hospedagem.

 

Hospedagem Domiciliar

Modalidade especial de serviço de hospedagem, onde o hóspede utiliza um quarto ou apartamento na própria residência do hospedeiro. Geralmente possui preços acessíveis e garante uma boa oportunidade para que você conheça mais sobre os hábitos e cultura local, já que geralmente terá contato direto com o dono da habitação. O Airbnb, por exemplo, é uma plataforma que oferece serviços de hospedagem semelhantes a essa.
É importante, ao escolher esse tipo de hospedagem, pesquisar bem sobre o dono do local e tentar buscar referências de antigos hóspedes. Verificar a segurança do local e serviços úteis nas proximidades também é uma questão importante nessa forma de hospedagem.

 

Hospedagem em Hostel

De um tempo para cá, os hostels ficaram na moda e são muitos os locais que oferecem esse tipo de hospedagem, onde os viajantes encontram um ambiente mais barato, sociável e menos formal do que nos demais locais.
Geralmente possuem espaços compartilhados por mais de uma pessoa, então é importante ficar com seus pertences sempre a vista – alguns hostels estão começando a disponibilizar armários individuais.
É importante também pesquisar bem o local onde pretende realizar a hospedagem, considerando os proprietários, além de comentários dos antigos hóspedes.

 

Hospedagem em Apart Hotel

O apart hotel (ou flat) é o que seu nome sugere: um apartamento constituído de dormitório, banheiro, sala e cozinha equipada, porém em um edifício que dispõe de serviços como recepção, limpeza e arrumação. A hospedagem costuma ter preço alto, mas garantem segurança e serviços 24 horas na maioria dos casos.
Não basta ter uma viagem segura, afinal: é importante garantir o conforto e prazer em encontrar novas experiências! Qual sua forma de hospedagem preferida? Comente!

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

3. 10 destinos que você deve conhecer ainda esse ano

Todo fim de ano é a mesma coisa, vários portais especializados em turismo lançam listas com as suas apostas de “destinos quentes” para 2017. Para montá-las, eles levam em consideração diferentes critérios, que vão desde novidades que serão inauguradas no próximo ano até pesquisas com leitores e especialistas do mercado.

Mas e se a gente cruzasse as principais listas internacionais, quais destinos se destacariam? Pensando nisso e levando em conta os voos disponíveis no Brasil e o melhor custo-benefício para os viajantes brasileiros, veja os 10 países que são citados por mais de um veículo e que merecem entrar na sua “wishlist”. São eles:

Conheça a África do Sul

Esse foi o destino que apareceu em TODAS as listas que nós consultamos para esse post. A Travel and Leisure, por exemplo, destacou a Cidade do Cabo, por combinar, assim como o Rio, belíssimas praias com montanhas – com direito a bondinho e tudo! E a South African Airways tem voos diretos saindo de São Paulo para Joanesburgo.

 

Conheça Marrocos

O segundo destino mais citado nas listas também fica na África, só que bem ao norte. Tem praias mediterrâneas, o deserto do Saara e cidades culturalmente incríveis, como Marrakesh e Casablanca. É possível voar direto para lá saindo de São Paulo, com a Royal Air Maroc, mas se você preferir ir via Europa, o país está a apenas uma hora de barco do sul da Espanha. Se resolver dar um passeio pela Europa antes de ir pra Marrocos, veja aqui como prevenir doenças no continente europeu.

 

Conheça a Grécia

Por falar em Mediterrâneo, a Grécia é indicada em todas as listas que têm como foco os destinos mais baratos de 2017, como a da Forbes. De acordo com a publicação, por conta da crise econômica, é possível encontrar diárias em hotéis três e quatro estrelas no país por menos de US$ 100. Não há voos diretos para lá saindo do Brasil, porém, é possível fazer conexões rápidas para Atenas nas principais capitais europeias.

 

Conheça Portugal

Dá até para você combinar Grécia e Portugal voando com a TAP, que oferece stopover – uma parada no meio do seu voo, antes da conexão para o destino final -, em Lisboa ou Porto, gratuitamente! Há voos com a cia aérea saindo de várias cidades do Brasil. Portugal tem excelente custo-benefício, a imigração é mais simples, já que eles também falam português, a comida é deliciosa… E, como a gente já contou, não precisa de visto para entrar na União Europeia, apenas passaporte.

 

Conheça o Canadá

Considerado o melhor país para conhecer em 2017 pela Lonely Planet, sendo que Montreal também é citada na lista de cidades e Banff aparece como um dos top destinos com foco em natureza da National Geographic, não resta dúvida que o Canadá brilhará muito no próximo ano. Quer mais razões para embarcar? Quebec também aparece na matéria da Forbes, por ter bom custo-benefício. Ah! E há voos diretos saindo de São Paulo com a Air Canada!

 

Conheça o Equador

Como nós já contamos no blog, para viajar na América do Sul você não precisa de passaporte, muito menos de visto, só da sua carteira de identidade em bom estado e com foto recente. Muita gente não sabe que o Equador faz parte do Mercosul e, mais que isso, é um país muito interessante, com praias excelentes para surfe, montanhas, floresta, vulcões… E há uma companhia aérea equatoriana que voa para o Brasil, a Tame, o voo dela sai de São Paulo e faz uma parada em Lima, antes de seguir para Quito.

 

Conheça o Peru

Com o voo da Tame ou um da Latam, você chega ao melhor destino gastronômico do mundo, de acordo com o World Travel Awards: Lima. Mais que isso, embarcando em um voo interno rápido, você vai até Cusco, Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e uma das cidades com o melhor custo benefício de acordo com a Forbes. É de lá que sai o trem para visitar uma das Maravilhas Modernas do Mundo, Machu Picchu. Se quiser algo mais diferente, pode seguir para a região da Província de Pisco, onde estão atrações como as linhas de Nazca e a Reserva Nacional Paracas, destaque na lista da Travel and Leisure.

 

Conheça a Colômbia

O Caribe mais acessível para brasileiros, sem burocracia de passaporte e visto, e combinado com um dos centros históricos mais charmosos do continente, está em Cartagena. A cidade, inclusive, é um dos destaques da National Geographic e inspirou o escritor García Márquez a escrever o livro “Amor em tempos de Cólera”. Ah! E a cidade antiga também é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. A Avianca tem voo direto de São Paulo para Bogotá e, de lá, você pode seguir em um voo interno até Cartagena ou San Andrés, ambas banhadas pelo mar do Caribe.

 

Conheça a Argentina

Sim, Buenos Aires apareceu na lista da Forbes, como uma das cidades mais baratas para viajar – nada que nós já não soubéssemos, não é verdade? Porém, além disso, Salta é destaque na Travel and Leisure, com suas vinícolas e hotéis de luxo incríveis, indicando que talvez seja hora de você estender um pouquinho mais a sua viagem à capital argentina, nesse caso, seguir para o noroeste do país. E há diversos voos saindo do Brasil para a Argentina, inclusive com algumas das cias aéreas mais bem avaliadas do mundo, como Qatar, Emirates e Etihad.
Se escolher esse destino, faça um seguro viagem Argentina.

E o Brasil?

Infelizmente, só um destino brasileiro aparece em uma das listas consultadas, possivelmente, porque em 2016 nós fomos destaque em todos os sites e revistas, por conta das Olimpíadas no Rio de Janeiro. De acordo com a Travel and Leisure, vale a pena ir até Angra dos Reis, para fugir das praias lotadas do Rio e aproveitar a exclusividade de hotéis de luxo, como o do Fasano, que será inaugurado no primeiro semestre de 2017, ou o clima mais descontraído de Ilha Grande, onde há opções de hospedagem bem mais em conta.

 

É sempre bom trazer “lembrancinhas” das cidades que visitamos. Seja para presentear um parente ou amigo ou até mesmo para o nosso próprio uso. Muitas pessoas buscas por artigos de decoração nas viagens, assim, consegue relembrar aqueles inesquecíveis momentos por onde passaram. Contudo, a depender do tamanho dos artigos de decoração você pode acabara pagando muito caro por isso. Uma boa opção é comprar de sites que vendem artigos impostados assim, ninguém saberá que não foi você quem trouxe da sua viagem e ainda terá boas recordações dos seus passeios. No site da Artana você uma variedade grande de papéis de parede para recordar da decoração dos quartos de hotéis por onde passou, ou até mesmo comprar aquela cortina que completou o seu dia pelos hotéis por onde passou e compôs com o amanhecer visto da janela do quarto. No Persianas Net você vai encontrar o tipo de cortina ideal para decorar o seu ambiente e transformar a sua casa, trazendo recordações dos lugares mais maravilhosos por onde passou.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

4. Dicas de saúde para viajantes

Conheças as principais Vacina para viagem internacional

Conhecer lugares e pessoas novas, testar um idioma diferente, ver paisagens inéditas e sentir sensações nunca sentidas antes. Você consegue fazer tudo isso durante uma viagem, seja ela a trabalho ou a passeio. Porém, para que você consiga aproveitar a viagem tranquilamente, é necessário tomar alguns cuidados.
Separamos algumas dicas que devem ser realizadas antes, durante e depois da viagem para que você evite problemas de saúde durante ela. Ninguém merece ter uma viagem estragada por conta de mal-estar físico, não é mesmo?

 

Se preparando para viajar

Parte do trabalho de escolher se agora é a melhor época para viajar passa por consultar um médico antes, para que seja diagnosticado qualquer risco (caso haja) antes do embarque. Existe uma área da medicina, relativamente nova no Brasil, que se chama Medicina de Viagemé justamente para fazer essa consulta pré-viagem e é geralmente exercida por infectologistas. Porém, caso não haja um profissional dessa área na sua região, vá em um clínico geral e explique para onde irá viajar, quais são os possíveis riscos e indique o seu histórico de doenças. Assim ele poderá avaliar os riscos possíveis a sua saúde no destino escolhido.
É importante também verificar as vacinas necessárias. O médico poderá indicar vacinas que sejam importantes dependendo do local que você pretende visitar. Além disso, alguns lugares requerem que o viajante tome algumas vacinas com antecedência, por exemplo: se o seu destino é a Amazônia, é necessário tomar a vacina contra a febre amarela. Você pode se informar nos centros de orientação ao viajante da Anvisa.
E, claro: não esqueça de contratar um seguro viagem, que irá cobrir os riscos de saúde que você possa correr. Em alguns lugares, principalmente em destinos internacionais, o custo serviços de saúde é muito caro e, com o seguro, você terá isso custeado pela seguradora. Compare os planos de seguro viagem internacional com a Apoio Corretora e escolha o melhor para você.

 

Durante a viagem não esqueça

Na viagem, leve os medicamentos com prescrição médica que você deve tomar em quantidade suficiente. Se a viagem for internacional, é recomendado que os remédios sejam levados na embalagem original, junto com a receita médica, com o nome do paciente, a indicação e o tempo de uso.
Use roupas e calçados confortáveis para prevenir simples incômodos como bolhas no pé, até problemas mais sérios como trombose venosa – formação de um coágulo no interior do vaso sanguíneo.
Tome cuidado também com comidas típicas e diferentes da que estamos acostumados. Apesar de ser delicioso pode ser bastante perigoso também, já que seu organismo pode rejeitar a novidade gastronômica. Existe também a chamada “diarreia do viajante”, provocada por ingestão de alimentos ou água contaminados, que é muito comum no turismo. Portanto, não compre comidas em ambientes suspeitos nem de ambulantes, prefira alimentos cozidos e beba bastante água para se hidratar.

 

Terminou a viagem e agora?

Após o retorno da viagem, fique atento ao funcionamento do seu corpo. Se você verificar o surgimento de sintomas como febre, diarreias ou alergias, procure um médico e informe os locais por onde passou.
Essas dicas irão evitar que você passe por apuros físicos durante ou após a viagem. Contudo, você deve ficar atento às recomendações dos nativos do seu destino e é bacana procurar pessoas que já fizeram a mesma viagem para colher dicas e conselhos.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

5. Dicas para aproveitar melhor a Viagem sozinho

Você já pensou em viajar sozinho? Algumas pessoas tem medo, mas é uma ótima opção para quem quer conhecer lugares novos, fazer novas amizades, adquirir autoconhecimento, lidar com imprevistos e ter uma gratificante sensação de liberdade.
Está pensando em embarcar sozinho? Veja várias vantagens e dicas para planejar a sua viagem.

Viajar sozinho é uma maneira de adquirir autoconhecimento e fazer novas amizades
Por que viajar sozinho? Veja as vantagens!

  1. a) Escolha quando vai viajar
    Viajar sozinho tem a grande vantagem não precisar conciliar o seu calendário com o da galera. Nem sempre é fácil conseguir tirar férias junto com os amigos, namorado, filhos. Principalmente quando se trata de calendários escolares, quando as únicas opções para viajar são julho, dezembro e janeiro.
    Sem contar que viajar em época fora de temporada é bem mais barato: passagem, hospedagem e passeios. Sim, viajar sozinho é bom.
  2. b) Conheça o destino que você quer
    Outra vantagem é escolher o melhor lugar para viajar sozinho. Você pode decidir tudo: o local de destinos, as rotas durante a viagem… A escolha é toda sua!
    Gosta de curtir uma praia no calor? Vai pode ir para Acapulco e tomar muito sol. Gosta de um friozinho? Que tal conhecer as serras gaúchas? Enfim, você é quem sabe!
  3. c) Faça tudo no seu tempo
    Uma viagem sozinho significa que você vai poder ir e vir a hora que quiser. Você poderá ditar o seu tempo: acordar a hora que quiser, almoçar quando tiver vontade, dormir a tarde inteira se for necessário. O tempo é seu: não se preocupe com outras pessoas.
  4. d) Teste seus conhecimentos no idioma local
    Viajar sozinha é uma boa opção para quem quer testar seu conhecimento no idioma. Claro que para uma primeira viagem isso pode parecer assustador, mas você será obrigada a falar a língua do país de destino, o que nem sempre acontece quando você está acompanhada.
    Mesmo que não viaje para fora do Brasil, poderá testa a sua habilidade de se comunicar com diferentes pessoas, fazer amizades e se virar sem ninguém.

9 dicas essenciais para viajar sozinho

Bom, embarcar em uma aventura sozinho tem vários aspectos positivos, mas alguns cuidados devem ser tomados para que a viagem não se torne uma cilada.

  1. Destinos para viajar sozinho
    Como viajar sozinho? Bom, primeiramente você deve escolher um destino segundo o seu perfil de viajante.
    Exemplos de lugares indicados para esse tipo de viagem: Peru, Colômbia, Chile e Argentina, que oferecem passeios específicos para mochileiros e com fácil comunicação para brasileiros. No Brasil, cidades como Paraty, Salvador, Rio de Janeiro e Florianópolis, que possuem boa infra-estrutura para turistas.
    Grandes metrópoles, como Nova York e Madri também são indicadas, porque oferecem bons serviços, como transportes e restaurantes de todos os tipos.
    Se preferir, você pode consultar um especialista em turismo ou agente de viagem para te ajudar com isso. Lembre-se de escolher a melhor hospedagem para sua necessidade! Abaixo vamos falar um pouco mais sobre lugares para viajar sozinho.
  2. Tenha cuidado com seus documentos
    Antes de embarcar, não esqueça de verificar os documentos necessários para a viagem, como passaporte, RG e visto.
    Durante a viagem, ande com seus documentos para evitar imprevistos. É importante guardá-los em um local seguro e prestar muita atenção para não perdê-los.
    Além disso, fique atento em caso de assaltos. Deixe na mochila uma cópia autenticada dos documentos, caso algo aconteça com o original é interessante tê-la. E não fique dando bobeira com os documentos por aí: o roubo deles é mais comum do que você imagina.
    Por exemplo, se você estiver em uma viagem internacional e seu passaporte for furtado, precisará ir até o consulado mais perto de onde você estiver com um Boletim de Ocorrência da polícia local.
    O problema é que para tirar esse novo passaporte, você vai pagar uma taxa que é, em média, o dobro do valor pago aqui no Brasil para renovar o passaporte. E o pior: esse passaporte só será válido por 6 meses: você vai pagar caro e ele ainda durará pouco.
    Deixe as malas leves para uma viagem confortável
  3. Aprenda o básico do idioma
    Mais uma dica se a sua viagem for internacional: é importante que você saiba, pelo menos, o básico do idioma do país. Afinal, você estará sozinho e é bom saber o mínimo para conseguir se comunicar de forma correta e educada. Além disso, é uma ótima oportunidade para treinar o idioma.
  4. Seguro Viagem
    Para alguns lugares o Seguro Viagem é obrigatório, como por exemplo em viagens para países da Europa integrantes do Tratado de Schengen, mas sempre vale a pena fechar um seguro viagem.
    Ninguém quer quebrar o braço ou pegar uma virose durante a viagem mas, se pegar, o seguro será garantia de atendimento médico. Ele também pode ajudar você em outros casos, como extravio de bagagem e perda de voo.
    Não esqueça de contratar o seguro viagem. Confira aqui e veja 10 Dicas que você precisa saber para Economizar com o Seguro Viagem.
  5. Calcule sua viagem
    Faça os cálculos de quanto você vai gastar durante a viagem. Se for para outro país, veja qual é a moeda local para fazer o câmbio com o real.
    Além de levar dinheiro em espécie, é recomendável que você leve um cartão de crédito, o qual terá um imposto em transações internacionais e você terá que desbloquear no banco antes da viagem. Se preferir, pode optar por um cartão Travel Money ou Cash Passport que são pré-pago que são comerciáveis em casas de câmbio, agências de viagem e bancos.
    Não esqueça: viajar sozinha significa que você não terá um apoio financeiro no local, então faça um bom planejamento e vá preparado.
  6. Telefones de emergência
    Tenha anotado em algum lugar os telefones da embaixada brasileira no país (que você pode encontrar no site dos consulados do Brasil) e da polícia turística do local escolhido para viagem. Aconteceu algo de errado? Informe as autoridades.
    E acredite: imprevistos como roubos e furtos podem acontecer em qualquer local do mundo, mesmo nas melhores cidades para viver.
  7. Prepare bem a sua mala
    Tente fazer uma mala leve, afinal, sempre rolam umas comprinhas no meio da viagem. Além disso, você estará sozinho para carregar as bagagens, por isso é bom não abusar do peso. Veja como arrumar a mala para a sua próxima viagem.
    Não esqueça de levar na mala os remédios que você precisa tomar ou pode precisar durante a viagem.
    Adaptadores de tomada também são úteis! O Brasil possui uma tomada única no mundo (a de três pinos), portanto adaptadores poderão te salvar para carregar o celular ou ligar o secador de cabelo.
  8. Cuide da sua segurança
    • Leve sempre com você o endereço e telefone de onde você está acomodado. Se perdeu? Vai ser mais fácil de se achar.
    • Mantenha sua bolsa e mochila sempre por perto. Nada de se distrair e dar bobeira!
    • Quando for beber um drink, fique de olho no copo. Assim, se alguém manipular sua bebida com drogas e outras substâncias você verá (e não tomará a bebida).
    • Não fique em lugares muito isolados ou desertos, principalmente à noite. É melhor evitar.
    É mulher e quer viajar? Veja algumas dicas para viajar sozinha com segurança.
  9. Itens que você pode precisar na sua viagem
    • Leve consigo um aparelho para ouvir músicas, um livro e um caderninho para fazer anotações. São boas opções para quem estará sozinho. Uma máquina fotográfica também é sempre bem-vinda!
    • Vai viajar sozinha? Uma dica para tornar sua viagem bem bacana: existem aplicativos que mostram os nativos que estão dispostos a mostrar a cidade para você. Incrível, não? Duas opção são: Couchsurfing e o Rent a Local Friend.
    • Que tal levar o seu iPod, MP3 ou qualquer outro aparelho que você utilize para ouvir música?! Assim, caso você se sinta sozinho, poderá curtir e se distrair com uma boa trilha sonora.
    • Leve também um bom livro. É sempre bom uma boa leitura quando se está só.

 

Melhores destinos para viajar sozinho

Se animou para viajar sozinho? Calma lá! Ainda temos uma coisa importante para você: mais dicas para quem vai viajar sozinho. Separamos alguns dos melhores destinos para uma viagem sozinho. Muita gente tem dúvida de para onde ir, então segue aqui algumas dicas de onde você pode ir.
Nova Iorque, Estados Unidos
Principalmente para quem está acostumado com grandes cidades, Nova Iorque é uma ótima opção. Lá, você consegue utilizar o transporte público para se locomover, encontrará bastante informação (principalmente nos pontos turísticos) e terá muita coisa para fazer. Se gostar de animação e cultura, é uma boa pedida.
Buenos Aires, Argentina
Que tal visitar nossos hermanos em Buenos Aires? Outra cidade para quem está acostumado com metrópoles e com um preço mais acessível do que a primeira opção. Quem viaja sozinho para lá não pode deixar de ver apresentações de tango e passar pelos bairros típicos da cidade.
Toronto, Canadá
Você tem curiosidade de conhecer o país da América do Norte? Viajar sozinha para Toronto é uma boa ideia. É uma cidade com bastante opções de restaurantes, cultura e até baladas. Ainda assim, mantém o ar calmo do país. Mas atenção: fique preparado para um frio daqueles, principalmente se você for no inverno.
São Paulo, Brasil
Quer viajar sozinho no Brasil? Que tal conhecer a maior cidade da America Latina? Principalmente para que não está acostumado com a agitação de uma cidade grande, é uma boa oportunidade para ver o dia a dia agitado da capital paulista. Você pode fazer uma visita ao MASP, passear na Avenida Paulista e conhecer o Estádio do Pacaembu. Veja algumas dicas com o que fazer em São Paulo.
Montevidéu, Uruguai
Que tal conhecer nossos vizinhos? O Uruguai tem paisagens incríveis e é uma ótima opção para você viajar sozinha. Montevidéu é uma cidade que mistura o novo e o antigo em um mesmo lugar. Já demos boas dicas para você aproveitar os melhores pontos turísticos em viagem para o Uruguai.
Londres, Inglaterra
Não importa qual tipo de viagem que você queira, Londres vai te atender. Por ser uma cidade com diversas atrações, como os mais de 30 museus, parques, jardins e muita coisa relacionada a família real, você vai encontrar o roteiro ideal.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

6. Viajando com crianças, cuidados necessários

Viajando com crianças: uma experiência fantástica ou desastrosa. Tudo depende de duas coisas. A forma como você enxerga a viagem e a forma que se prepara para ela.
Ao decidir fazer as malas e sair com os pequenos é necessário ter uma coisa em mente. A viagem não será exatamente igual àquelas que você costumava fazer sem filhos. Há certos aspectos que podem deixar a viagem mais engessada e com horários mais fixos. Mas ela vai ser uma delícia do mesmo jeito.
É sempre bom mudar o ambiente quando se tem crianças. Sair para uma viagem com eles pode ser inesquecível. E até mesmo aqueles destinos que você acha que não são adequados para crianças podem ser sim. É só ter alguns cuidados e planejar com atenção. Qualquer local é bom para as crianças. Sejam elas bebês ou mais crescidinhas.
Vamos a algumas dicas.

 

Escolhendo o destino ideal para as crianças

Tem uma coisa fundamental na escolha do destino da viagem com a criançada. O motivo da viagem. Qual é o objetivo principal da sua viagem?
– Se é uma viagem exclusivamente pensada para os pequenos, você deve sempre levar em conta o que seus filhos gostam. Praia, montanha, locais com brinquedos e monitores. Independente do gosto de cada família e da idade das crianças, as opções são inúmeras. Há aquelas viagens de pura diversão como Disney. Ou então parques ótimos aqui no Brasil mesmo, como Beto Carrero World ou Beach Park;
– Já se a sua intenção é mesclar uma viagem onde os pais aproveitem e as crianças também, o destino pode ser um resort de praia no Brasil ou no Caribe com atividades para todas as idades. Ou então hotéis no campo que oferecem monitorias para as crianças e descanso para os pais;
– Se os pais estão com disposição para uma viagem mais longa e com muito turismo, vale arriscar mais. Uma viagem pela Europa com as crianças é uma ótima pedida. Qualquer grande cidade terá atrações para as crianças e agrada também os pais. Já as cidades menores terão aquele clima familiar delicioso.

 

Destino escolhido, e agora?

Você já escolheu seu destino. Agora o próximo passo é entender bem o local para procurar a melhor hospedagem, transporte e passeios para sua família. Pesquise bastante sobre os melhores hotéis na região para ir com crianças.
– Muitos hotéis oferecem estrutura para os pequenos. Para bebês, alguns resorts oferecem copa baby. Um local onde disponibilizam papinhas, leites e frutas. Além disso, uma estrutura de cozinha com micro-ondas, esterilizador de mamadeira e pia para as mães usarem 24 horas. Normalmente as mães com bebês recebem uma chave da copa baby no check-in para terem livre acesso;
– Se seu filho já passou da fase das papinhas, veja se o restaurante do hotel tem um cardápio kids. Pode ajudar muito principalmente no jantar. Quando viajamos com crianças, é comum jantarmos no hotel;
– Verifique no hotel se eles oferecem a opção de colocar berço e banheira no quarto. A maioria das redes de hotéis oferece esta comodidade hoje em dia;
– Se for viável, uma boa opção é alugar um apartamento. Ou então um quarto de hotel que ofereça a opção de micro-ondas e geladeira. Eles podem nos salvar quando as crianças dormem cedo e não podemos sair do quarto;
– Planeje bem seus passeios. Com crianças não podemos errar muito no caminho ou então enfrentar filas muito grandes para uma atração. Tente visitar os pontos mais turísticos em dias de menor movimento. E verifique antes de sair do hotel o melhor caminho;
– Leve sempre na bolsa lanchinhos, suco, água e trocas de roupa;
– Se seu filho ainda é pequeno, carrinho ou sling são fundamentais.

 

O que levar na viagem com meus filhos

Não se estresse ao fazer as malas. Pense na rotina do seu filho para ir lembrando de tudo que precisa. Alguns itens importantes além de roupas e assessórios são:
– Fraldas. Se for o caso, leve fraldas pensando no tempo de deslocamento e também para os primeiros dias. Pode ser que você não encontre a marca de fralda que usa logo de cara;
– Babador descartável. Se conseguir encontrar é uma ótima pedida para não ter que carregar babador sujo o dia todo e lavar na pia do banheiro;
– Alguns itens que seu filho está acostumado a comer. Bolachas, papinhas prontas e outros lanchinhos ajudam a distrair no voo e também ao chegar ao destino. Muitas vezes eles sentem falta do que estão acostumados e se recusam a comer no início da viagem;
– Se seu filho tem o costume de ver desenhos e jogar no tablet, não se esqueça de levar;

 

Pontos de atenção ao viajar com crianças

– Se sua viagem for de avião, algumas companhias aéreas oferecem cardápio kids ou para bebê. Para isso você deve marcar a opção de refeição kids na hora da reserva;
– Se seu bebê ainda é pequeno, na hora de reservar o assento, pegue as primeiras poltronas. Assim, você terá a disposição um bercinho acoplado para que ele fique mais confortável. Mas faça essa reserva o quanto antes. Estes assentos costumam ser reservados rapidamente;
– É possível embarcar com o pó da mamadeira do bebê. Mas deixe para fazer a preparação com água dentro do avião. A mamadeira já pronta pode ser barrada;
– Você pode embarcar com papinha industrializada. Mas atente-se ao tamanho do pote. Dependendo de algumas companhias aéreas, papinhas com mais de 120 ml não podem entrar no avião. E é sempre essencial que elas estejam lacradas;
– Faça sempre um seguro de viagem pensando no seu filho. É muito comum fazer uso do seguro quando estamos viajando com crianças. Na hora de escolher o melhor, pense nas necessidades do seu filho;
– Converse com o pediatra antes da viagem. Veja se ele recomenda que leve algum medicamento como antitérmico ou xarope que está acostumado a usar.

E se a criança tiver trauma de viagem?

Nesse caso uma boa solução seria uma terapia para que ela possa trabalhar os seus medos e se socializar. O Instituto de Psicologia Somática trabalha com Psicologia Infantil e ajudar crianças a vencerem os seus medos.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

7. Estou Grávida, posso viajar?

Bom, você está grávida. E exausta. Além daquele turbilhão de hormônios, tem que pensar no trabalho, na casa, no bebê que está chegando. E mais milhares de coisas que não saem da sua cabeça. A gente sabe que não é fácil.

Viajando grávida

Que tal uma fugidinha? Pra longe ou perto, uma viagem durante a gravidez pode ser tudo de bom. Você precisa aproveitar um pouquinho, em breve você estará com um bebê no colo e as viagens não serão as mesmas. Isso também não quer dizer que serão ruins. Muito pelo contrário. Mas a vida com crianças é completamente diferente. Aproveite e já leia aqui algumas dicas da Bidu para viajar com crianças. Você vai usá-las em breve.
Mas vamos voltar ao momento atual. O bebê ainda não nasceu e você merece aproveitar. Gravidez e viagem combinam sim. E muito. É uma das melhores épocas para viajar. Só é preciso alguns cuidados a mais. Então vamos, lá.

Escolhendo o destino para grávida

Primeiro pense no que te fará bem no momento. Uma praia calma, ou uma viagem mais agitada? Não há impeditivos contanto que faça tudo com moderação. É claro que uma viagem para praticar esportes radicais ou de aventura não são as melhores escolhas no momento. Mas fora isso vale tudo se sua gravidez está correndo tranquilamente.
Muitas grávidas acabam optando por viagens para resorts ou hotéis de praia ou montanha para relaxar. São viagens mais calmas. Bem para relaxar e curtir o momento. Mas tem aquelas que preferem aproveitar os momentos antes da chegada do bebê para fazer turismo mesmo. Um tour pela Europa (não se esqueça de contratar um Seguro Viagem Europa!) ou América do Sul lhe trará ótimas recordações. Tem também um outro passeio que muitas grávidas adoram. As famosas compras de enxoval nos Estados Unidos. Seja qual for sua vibe, aproveite seu momento.

Cuidados ao viajar grávida

O primeiro passo ao marcar sua viagem durante a gravidez é falar com seu médico. Principalmente se a viagem for para fora do país. É super seguro viajar grávida, mas não custa pedir a opinião dele. Se ele liberar e você estiver se sentindo disposta, vai fundo. Mas é legal ter alguns cuidados a mais.
– Seguro viagem. É fundamental a contratação de um seguro de viagem para gestante. Não dá para viajar sem. É claro que o ideal é nem usar. Mas a gente sabe que na gravidez podemos precisar de alguns cuidados a mais. Existem planos de seguro viagem específicos para grávidas. Não deixe de ver as coberturas adicionais do seguro viagem que podem ser úteis para você.
– Tenha o telefone do seu médico. Assim, qualquer dúvida durante a viagem você pode ligar ou mandar uma mensagem. Isso vai garantir sua tranquilidade.
Dicas importantes ao viajar de avião durante a gestação
Se sua viagem for de avião, principalmente para destinos mais longos, é importante saber de algumas coisas:
– Normalmente, as companhias aéreas permitem o embarque de gestantes com até 28 semanas de gestação sem nenhum tipo de atestado médico;
– A partir da 29ª semana é preciso de um atestado do seu médico, indicando que está apta a viajar;
– Após a 36ª semana, a gestante terá que preencher um termo de responsabilidade para viajar, além do atestado;
– A partir da 38ª semana, as gestantes só podem viajar acompanhadas de um médico.
Durante o voo lembre-se de levantar e andar um pouco de tempo em tempo. Beba bastante água e não deixe de ir ao banheiro.

Cheguei em firme, o que fazer?

O voo foi bom e você já chegou. Pode relaxar. Mas continue com alguns cuidados:
– Alimente-se bem durante a viagem. Cuidado com alimentos que você não está acostumada a comer. Talvez durante uma viagem grávida não seja o melhor momento para experimentar muitas comidas exóticas. Vai que algo não te faz bem, não é?
– Hidrate-se bem. Muita água principalmente se estiver no verão. Gravidez e água são ótimas aliadas;
– Não carregue muito peso. Aproveite um pouco sua condição de grávida e deixe que seu companheiro de viagem carregue mais peso que você. Para que arriscar não é mesmo?
– Se precisar dirigir, confira nosso post sobre dirigir grávida. Previna-se contra acidentes e seja cautelosa!
Além de tudo isso, tire muitas fotos. Você vai adorar relembrar da sua viagem grávida. Pode ter certeza.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

8. Como conseguir Hospedagem barata para viajar

Primeira semana do ano e você já está pensando como tirar as suas metas para 2017 do papel? Nós podemos te ajudar a realizar uma delas: viajar mais, gastando menos. Sim, é possível, economizando em todas as etapas do seu planejamento e, o melhor, conhecendo melhor os destinos. Nossa primeira dica é como se hospedar gastando pouco ou até mesmo de graça! Saiba também como conseguir passagens aéreas baratas.

 

Como funciona o Airbnb

Quer viver como um local e ainda economizar até 50% na hospedagem? Através desse site você pode reservar um quarto na casa de alguém que viva na cidade que deseja conhecer ou até mesmo a casa toda. Em algumas capitais, é possível contratar até mesmo experiências de viagem: como um tour gastronômico ou histórico e cultural.
Site: https://www.airbnb.com.br/

 

Como funciona o Couchsurfing

Não tem dinheiro para pagar pela hospedagem, mas adoraria viver como um local? Através dessa rede social você pode conhecer outros viajantes dispostos a te receber gratuitamente em sua casa. Não parece seguro? Mais de 400 mil pessoas já receberam mais de 4 milhões de visitantes pelo mundo. Se você não confiar de cara, pode se cadastrar no site e começar a interagir com a rede através dos eventos que eles organizam. E, depois, quando já estiver familiarizado, oferecer um sofá na sua casa ou usar o de alguém no seu próximo destino.
Site: https://www.couchsurfing.com

 

Como funciona o Worldpackers

Prefere ficar em hostels, para conhecer mais pessoas? Que tal trocar o seu talento por diárias? Sim, através desse site você pode oferecer algumas horas de trabalho em troca de hospedagem. Por exemplo, um fotógrafo pode ajudar a renovar as fotos do site do hostel, um barman pode fazer drinques no bar local, uma professora de ioga oferecer aulas para outros hóspedes…
Site: https://www.worldpackers.com

 

Como funciona o WWOOF

Ainda nessa linha de trocar trabalho por hospedagem, você pode se cadastrar no World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF). Como o nome dá a entender, é uma rede formada por fazendas que recebem viajantes do mundo. Além de ajudar na colheita de maçãs ou outras frutas, por exemplo, você pode aprender mais sobre agricultura orgânica. E ver como é a vida rural do país que irá visitar.
Site: http://wwoof.net

 

Como funciona o Workaway

Que tal fazer o bem, em uma ONG ou pequeno negócio local em troca de hospedagem e alimentação? Sim, nesse site é possível encontrar organizações que precisam de algum tipo de ajuda e que topam receber viajantes capacitados. Há vagas para quem quer dar aula de inglês para crianças, cuidar dos mais diversos tipos de animais, ajudar na construção de escolas, organizar competições esportivas…
Site: http://www.workaway.info

 

Como funciona o Hotel Tonight

Mesmo com tantas opções, você ainda prefere ficar em um hotel? Que tal deixar para fechá-lo na última hora? Sim, é isso mesmo que você leu, aproveitar ofertas do chamado “last minute” pode ser um grande negócio. Nesse aplicativo, você pode fechar diárias com até uma semana de antecedência e 50% de desconto. É claro que, em datas muito concorridas, vale a pena tomar cuidado, mas para destinos com boa oferta de hospedagem, não há erro. E, o melhor, ele tem uma excelente seleção de hotéis de charme, que, muitas vezes, não aparecem em outros metabuscadores.

Site: https://www.hoteltonight.com

 

Então aproveite as melhores opções de viagem para relaxar sem gastar muito. Com a sociedade moderna nossa está cada vez mais corrida, temos menos tempo para a nossa família, os nossos amigos e até para nós mesmos. Um bom momento de lazer é fundamental para “recarregar as baterias” de modo que retomemos a rotina diária com mais disposição e energia.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

9. Dicas para conseguir Passagem Aérea barata

Você sabia que é possível comprar passagens aéreas mais baratas que as rodoviárias? E que é possível embarcar para o exterior gastando menos de R$ 1.000 com os voos? Sim, tudo isso é verdade e nós vamos te dar algumas dicas de como viajar mais e melhor, gastando menos com a sua passagem de avião.

Viaje de março a maio e de setembro a novembro
Sim, esses são os meses com mais promoções, quando é a baixa e média estação na maioria dos destinos. Isso não quer dizer que sejam períodos ruins, já que é a primavera e o outono, quando as temperaturas são mais amenas e os dias tendem a ser longos e agradáveis em quase todo mundo. Nesse ano há vários feriados prolongados que caem durantes esses meses, aproveite e viaje!
Embarque nos dias de semana (menos sexta!)
O dia que você embarca pode fazer muita diferença na hora de comprar a sua passagem. Normalmente, os voos no meio da semana – terça, quarta e quinta -, são até 30% mais baratos que os do final de semana. Para não ter que ficar “adivinhando” qual dia é o melhor, vale a pena usar o aplicativo Hopper. Ele te apresenta quais são os períodos mais baratos para a sua viagem nos próximos seis meses. Apesar de ser em inglês, o app é super fácil de usar, já que mostra os dias mais baratos no calendário na cor verde. Uma boa pedida é comprar passagens para a madrugada, que podem ser mais baratas.
Compre passagens aéreas com, no máximo, 90 dias de antecedência
Esse período é aconselhado para passagens internacionais. Já as nacionais, você pode buscar 60 dias antes e encontrar bons preços. No site Voopter é possível ver uma tabela de preços interativa, com as passagens mais baratas saindo da sua cidade. Caso você ainda não tenha um destino em mente, pode ser um bom lugar para se inspirar.
Compre passagens aéreas nacionais nos feirões de fim de semana
Sim, os trechos nacionais tendem a ficar mais baratos nas promoções que as cias aéreas fazem das 20h de sexta até às 8h de segunda-feira. Nesse período, muitas vezes, é possível encontrar passagens de ida e volta por menos de R$ 200. E em vários trechos é mais vantajoso viajar de avião que de ônibus, não só pelo preço, mas principalmente pelo tempo gasto no trajeto.
Use metabuscadores de passagens aéreas
Você pode escolher o que achar mais fácil de usar. Há o Google Flights, que é mais complexo, tem informações sobre todas as cias aéreas e vários gráficos. Há o Kayak, que te mostra, além dos preços, se é ou não aconselhável emitir a sua passagem naquele momento. E também o Voopter e o Zupper, onde você pode fazer buscas combinando as datas de ida e mais quatro de volta, e eles apresentam o melhor período para a sua viagem.
Busque aeroportos alternativos
Quando você voa para Nova York, por exemplo, não precisa ser para o principal aeroporto, o JFK. Há promoções também para o La Guardia e para Newark. E esse é só um exemplo. Nos principais metabuscadores é possível pesquisar o destino sem especificar um único aeroporto, use sempre essa opção.
Cadastre-se para receber promoções
Nos metabuscadores você pode se cadastrar para receber alertas sobre promoções nos trechos que tem interesse. Há sites especializados, como o Melhores Destinos, que também podem te enviar e-mails com avisos sobre oportunidades incríveis para você voar.

Uma ótima opção para economizar na viagem é trazer produtos importados para vender no Brasil e recuperar parte do dinheiro gasto durante a viagem. No site Mimos da Flora você vê um exemplo de quem trabalha com bijuterias e maquiagens importadas e comercializadas no Brasil.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

10. Devo Viajar por conta própria ou comprar pacote de viagem

Hoje é muito fácil planejar as suas férias, sem precisar sair de casa. Na internet você consegue comprar passagens, diárias em hotéis, seguro viagem e etc. Porém, isso não quer dizer que o planejamento não ocupará um bom tempo. E exigirá que você tome alguns cuidados e preste bastante atenção.
Se você não quiser se preocupar com quase nada, porém, há sempre a opção de comprar um pacote de uma operadora ou agência. Mas, afinal, o que é melhor? Montar seu roteiro por conta própria ou ter a assistência de um profissional?

A resposta para essa pergunta não é simples e nem fechada, depende muito mais do seu perfil e prioridades que qualquer outra coisa. Por isso fizemos um lista com as vantagens de cada uma dessas opções.

 

Comprando um pacote de viagem

• É mais simples e rápido, visto que você pesquisa apenas qual operadora ou agência de viagens oferece roteiros para o destino que deseja. Aqui, vale uma explicação. Operadoras montam os pacotes que as agências vendem. Há operadoras, porém, que também vendem diretamente para o cliente final, possivelmente, com melhores preços.
• Você conta com a ajuda de um profissional de turismo para escolher as melhores opções no destino que deseja visitar. Isso é, se você pesquisar uma boa agência ou operadora que tenha tradição em vender pacotes para onde quer ir. Por isso é essencial pesquisar antes, para saber quem são e onde estão os melhores vendedores. Além disso, também é importante consultar sites como o “Reclame Aqui”, para ver se a empresa tem uma boa reputação.
• Se acontecer qualquer imprevisto, como overbooking, cancelamento do voo e etc, você tem para quem ligar e pedir ajuda. Sim, é de responsabilidade da agência e operadora te dar toda a assistência durante a sua viagem.
• Dá para parcelar o valor total do seu pacote em mais vezes, no cartão de crédito ou com cheque. Como você contrata tudo em um mesmo lugar, pode optar por parcelar, comprometendo ou não o limite do seu cartão.

 

Montar a viagem por conta própria

• Tende a ser bem mais econômico, porque você não precisa pagar taxa de serviço para nenhum intermediário. Nas agências e operadoras isso pode chegar a 10% do valor total. Também é possível pesquisar passagens, hospedagem barata e até seguro viagem em metabuscadores, que te apresentam as opções com melhor custo-benefício.
• Você pode personalizar mais a sua viagem, optando por ficar em pequenos hotéis e até mesmo na casa de locais, vivendo uma experiência mais autêntica.
• Você começa a viajar bem antes do embarque, vendo fotos, lendo comentários, planejando passeios… Além disso, por fazer essa pesquisa prévia, você pode mudar de ideia, antes de fechar as passagens, e perceber que é melhor visitar outro lugar.
• Dá para conhecer novas pessoas através de comunidades de viajantes, onde você encontra muitas dicas e sugestões bacanas.
E então, já descobriu o que você prefere?

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

11. Como levar dinheiro em viagem internacional

Você emitiu sua passagem internacional, fez o passaporte, conseguiu o visto de viagem, reservou a melhor hospedagem, já montou um roteiro com os passeios, fez o seu seguro viagem (se ainda não veja aqui como contratar seguro de viagem mais barato), mas ainda não trocou o dinheiro que deseja gastar no destino pela moeda local? Nós temos algumas dicas de como economizar e garantir um bom negócio na hora de fechar o câmbio. São elas:

Pesquise qual é a melhor moeda para levar na sua viagem
Parece uma dica óbvia, mas não é. Muita gente acredita que dólar é a melhor opção para destinos internacionais ou, então, que vai conseguir trocar real por qualquer moeda aqui mesmo no Brasil, o que não é verdade. Em alguns países, como Cuba, vale mais a pena levar euros que dólares, por exemplo, o mesmo serve para países da União Europeia, claro. Além disso, muitas vezes é melhor embarcar com real mesmo e trocar o dinheiro direto no destino, como em Buenos Aires. Mas como descobrir qual é a melhor opção para a sua viagem? Fazendo uma busca simples na internet “que moeda levar para…” e lendo relatos de viajantes que já embarcaram para o seu destino. Veja aqui um exemplo de post sobre qual moeda levar para o Chile.

Compare as cotações das casas de câmbio
No site do Banco Central você consegue ver um ranking com os bancos e casas de câmbio que negociaram as melhores taxas nos últimos meses. Há também sites, como o Melhor Câmbio, onde, além de ver quais empresas oferecem a menor cotação na sua cidade, dá para fazer uma proposta online, especificando quanto você quer trocar e a qual taxa (vale a pena colocar 2 centavos a menos que a cotação mais baixa). Se alguma casa de câmbio aceitar a sua proposta, ela entrará em contato por e-mail ou telefone. Se você for bom de negociação e quiser ganhar mais um desconto, vale a pena ligar para uma das grandes empresas de câmbio, como Confidence ou Cotação, e ver se elas cobrem a proposta recebida anteriormente. Lembre que cada centavo vale muito, ainda mais se quiser trocar milhares de reais. Na Cambio Store você consegue saber a cotação em tempo real das principais moedas e realizar a troca da moeda brasileira pela do país que pretende viajar. Confira as opções com mais de 21 moedas estrangeiras.

Dinheiro vivo ou cartão?
Depende, do destino e de qual é a sua prioridade. Você pode optar por fazer suas compras no cartão de crédito ou no cartão pré-pago, se deseja mais segurança e comodidade, ou pagar em dinheiro vivo, se quer economizar com o IOF, que nas operações de câmbio em cash no Brasil é de 1,1%, enquanto nas do cartão pré ou pós-pago é de 6,38%.
Mas não é assim tão simples, você também tem que levar em conta se os lugares que visitará aceitam cartões internacionais e se não cobram a mais por isso. Outra coisa que vale a pena prestar atenção é a oscilação do câmbio, que no cartão pré-pago é controlada (você compra a moeda estrangeira no câmbio do dia), enquanto no de crédito pode te dar dor de cabeça no fim do mês.
Uma medida recente do Banco Central autorizou os bancos a emitir cartões de crédito onde o cliente pode optar por pagar compras no exterior pelo câmbio do dia (convertendo imediatamente o valor para o real) ou então esperar pelo fechamento da fatura.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

 12. Dicas para quem vai voar de Avião

Viajar é algo muito prazeroso e que está cada dia mais na rotina do Brasileiro. Quem não quer conhecer um lugar novo, explorar uma cultura diferente da sua, passar por pontos turísticos e históricos importantes, fazer novas amizades… é uma experiência que, quase sempre, é prazerosa e satisfatória. Porém, precisamos nos preparar para evitar alguns inconvenientes como embarcar em um avião. Muitas pessoas tem medo de voar, no entanto, devido a grande velocidade de cruzeiro e possibilidade de sobrevoar o oceano, é o maio mais rápido e seguro para se deslocar.
Se você vai fazer sua primeira viagem de avião, é necessário ficar calmo e não se desesperar. Saiba que o avião é um dos meios de transportes mais seguros, perdendo apenas para o elevador.

 

Dicas importantes Antes do embarque no avião

Separe os documentos necessários
Não vai ser nada legal ser barrado no embarque por falta de documentos. Na verdade, seria bem frustrante. Por isso, confira se você pegou todos os documentos necessários para a viagem: RG, passaporte (quando necessário), comprovante de vacinas obrigatórias, comprovante do seguro viagem. Quando estiver planejando sua viagem, confirme se o lugar de destino necessita um visto de entrada e, caso necessite, não esqueça de leva-lo à viagem, ou será barrado e seu planejamento irá por água abaixo.

Cuidado com a bagagem
Fazer as malas é uma etapa importante da viagem, já que você terá que pesquisar as roupas indicadas para o destino e o que deve ser levado para ele. Mas não lote sua mala de coisas até não caber mais nada. Não esqueça que, quase sempre, compramos algumas lembrancinhas e elas precisarão de espaço na mala.
No aeroporto, cuidado com a bagagem. É comum o roubo de malas nesses locais, já que os viajantes ficam distraídos. Mantenha seus pertences sempre com você. Não se esqueça também de colocar fitas e adesivos nas malas para identificá-las na esteira e uma etiqueta com seus dados pessoais como nome, telefone, endereço e e-mail.
Em relação ao limite de peso, é recomendável você conferir com a companhia aérea de acordo com o seu voo. Mas, na maioria das vezes, em viagens nacionais o limite é de uma mala de até 23 kg e para voos internacionais duas malas de até 32 kg. Se você ultrapassar o limite, pagará uma taxa a mais por isso. Então, fique atento para não evitar surpresas: tente pesar a bagagem em casa para controlar o peso.
Leve peças de roupas na bagagem de mão. Se sua bagagem for extraviada, pelo menos você poderá trocar de roupa. E fique atento ao que pode e não pode ser levado para dentro do avião, objetos inflamáveis e líquidos, por exemplo, são restritos.

Use roupas confortáveis
É importante escolher roupas e calçados confortáveis, principalmente em voos mais longos. Leve blusas de frio e meias pois o ar condicionado do avião geralmente é bem forte e ninguém merece passar frio durante a viagem. Você pode saber mais no nosso post sobre roupas para viajar de avião.
Leve também coisas para comer durante o voo: assim você evita ficar com aquela fome desagradável. Verifique se no seu voo terá refeições da própria companhia e calcule o que levar para comer de acordo com isso. Interessante também é levar chicletes para evitar aquela sensação desagradável no ouvido.

 

Dicas importantes durante o embarque no avião

Hora do check-in
Chegue cedo para fazer o check-in e não perder o voo. É indicado, para voos nacionais, chegar com duas horas de antecedência e em internacionais com três horas. Você irá fazer o check-in no balcão da sua companhia aérea, máquinas de autoatendimento localizadas no aeroporto ou pela internet e precisará dos seus documentos para isso (passaporte, RG ou CPF).
Quando você receber o cartão de embarque fique atento ao número do voo e o portão de embarque. Assim, é só ficar de olho no painel do aeroporto e, quando seu voo for anunciado, ir para o portão indicado.

Durante o voo
Preste atenção nas instruções
Os comissários de bordo irão passar algumas informações sobre itens de segurança. Preste atenção e siga as instruções que serão dadas durante o voo. Caso tenha alguma dúvida, esses profissionais poderão te ajudar.

Não fique parado
Principalmente em voos longos, é importante você se movimentar no avião: dobre e estique a perna, levante-se e mexa os braços. Assim, você irá melhorar sua circulação e ficará mais confortável durante a viagem. E fique calmo: é comum você sentir dor de ouvido no avião(fizemos um post com algumas dicas para diminuir isso). Se você tem problemas de circulação, veja como viajar de avião.

Que tal se distrair?
Durante o voo tente se distrair: leve um livro, algum joguinho ou algo que goste de fazer. Alguns aviões possuem televisão onde são passados filmes ou algum programa de entretenimento. Outros ainda disponibilizam um aparelho de multimídia pessoal para cada passageiro, onde é possível escolher entre diversos filmes, músicas e jogos. É uma vantagem voar em aviões como esse, e você pode verificar isso com antecedência na sua companhia aérea.

Fotos são permitidas
Dentro do avião é permitido tirar fotos. Sabemos que alguns voos possuem paisagens incríveis e você pode fotografá-las sem problemas! Apenas tome cuidado para não incomodar os outros passageiros e não esqueça que celulares devem ser mantidos desligados ou em modo avião.

 

Dicas importantes durante o desembarque do avião

Preste atenção com a bagagem
Procure a esteira com as bagagens do seu voo (geralmente você encontra essa informação em painéis ou na esteira) e preste atenção com suas malas. Muito cuidado para não pegar uma mala que não é sua! Se não encontrar a sua mala, procure o balcão da companhia aérea.

Em viagens internacionais
Se você está viajando para o exterior, deverá passar pelo balcão de imigração. Nele seu passaporte e visto serão carimbados. Não se assuste: em alguns casos, podem ser feitas perguntas sobre quantos dias você ficará no país e o motivo da viagem. É interessante você aprender o básico da língua para responder ou que fale em inglês.
Não precisa ficar com medo! Viajar de avião, como já falamos antes, é seguro e não precisa se tornar um pesadelo. Basta você manter a calma, se planejar e seguir as instruções corretamente. E não esqueça de fechar um seguro viagem internacional, que cobrirá diversos riscos que podem acontecer durante ela (como o extravio de bagagem, por exemplo).

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

13. 9 Dicas para fazer uma viagem de cruzeiro

Cruzeiros são um tipo diferente de viagem: você viaja dentro de um hotel cinco estrelas ou de um verdadeiro resort, contemplando belas paisagens litorâneas ou a calmaria do meio do mar.

Embora viagens de navio sejam muito confortáveis por esse motivo, é legal planejar algumas coisas antes de embarcar.

 

Como escolher os melhores cruzeiros

Algumas coisas são óbvias na hora de decidir, como o destino e a época. Como você vai estar no meio do mar, opte por fazer essa viagem no verão do seu destino, já que você ficará boa tarde do tempo junto à água. No entanto, alguns outros fatores podem pesar na hora de escolher seu cruzeiro.

Confira quais atrações sua viagem de navio oferece, como por exemplo jantares especiais, atividades esportivas e entretenimentos para os pequeninos. Geralmente, quanto mais atrativos, mais cara fica a passagem. Por isso, faça a conta para saber se vale a pena investir nisso ou escolher um cruzeiro mais barato.

Se você tem tendência a ficar enjoado no mar, opte pelas cabines que ficam mais ao meio do navio. Esses quartos balançam menos que os das extremidades. Se você não tem esse problema, negocie com seu agente de viagens um preço mais bacana nas cabines que têm menos procura.

Outro detalhe é a duração da viagem. Cruzeiros mais curtos passam por menos destinos, mas tem preços mais em conta e menos exposição ao balanço do mar, para quem tem problema de enjoo.

Já em cruzeiros mais longos, outros atrativos são mais interessantes, já que você passará um bom tempo vendo só água por todos os lados.

Tudo isso é muito importante, por isso confira bem o que o plano de viagem que o navio escolhido oferece. Assim, você pode usufruir ao máximo do dinheiro investido e garantir que sua viagem seja ainda mais gostosa.

 

Dicas para fazer uma viagem de cruzeiro

Depois de escolher o cruzeiro, a tendência é que as coisas corram tranquilamente. Para você curtir ainda mais, separamos algumas dicas.

1 – O que se pode levar em viagens de navio

Lembre-se que em viagens de navio, é proibido levar qualquer coisa que emita calor, como ferros de passar, velas e incensos. Além disso, geralmente é proibido levar alimentos, objetos pontiagudos e qualquer coisa ilegal.

Bebida alcoólica varia de cruzeiro para cruzeiro. Alguns proíbem e outros permitem quantidades limitadas na cabine. Geralmente, bebidas compradas em destinos e paradas do cruzeiro são guardadas e devolvidas no destino final.

2 – Roupas: o que levar para cruzeiros

Com dúvida de qual roupa levar em um cruzeiro? Se você vai viajar no verão, aposte em bermudas, shorts, camisetas e vestidos, além de chinelos e sapatos leves. Caso o seu cruzeiro tenha atrações esportivas, leve roupa e material para praticá-las.

Além disso, leve um traje esporte fino para os jantares mais elegantes. Não se esqueça da roupa de banho, afinal você provavelmente vai conhecer praias ou curtir a piscina do navio.

3 – Documentos necessários para fazer um cruzeiro

Se o seu cruzeiro for no exterior você vai precisar do passaporte e, dependendo dos países no seu roteiro, você pode precisar também de visto.

No Brasil você precisa apenas do seu RG expedido há menos de 10 anos ou da CNH. Também são aceitos identificações da OAB, CREA e CRM.

4 – Fique atento ao check in e check out

Pode parecer diferente, mas navio também tem horário limite e organização para check in e check out. Para o check in, você deve chegar em torno de 4 horas antes para evitar filas e atrasos e se dirigir a um balcão da companhia marítima próximo ao terminal de embarque.

No check out, você deverá colocar suas malas do lado de fora da cabine e lacrá-las. Também deve pagar a sua conta de consumo no navio até o dia seguinte, antes do desembarque.

5 – O que fazer quando o navio atraca?

É a hora do seu passeio. Você pode descer do navio e explorar o local. Uma das opções é contratar um dos passeios (pagos à parte) que o navio oferece. São passeios mais turísticos nos quais você deve atender à agenda do grupo.

Mas se você preferir fazer os passeios de forma independente, fique atento com o horário de volta ao navio.

Se você ficar com dúvida de qual opção escolher, veja a nossa postagem sobre escolher pacote de viagem ou planejar por conta própria.

6 – Qual é a moeda utilizada nos navios?

Para os cruzeiros que passam pela América do Sul, do Norte e Caribe, são dólares americanos. Para países da Europa, é o euro.

No navio também são aceitos cartões de crédito. Se o seu cruzeiro for para outros países, você vai precisar de um cartão de crédito internacional.

7 – Compras no navio

Como são verdadeiros resorts em alto mar, cruzeiros costumam ter lojas de grife a bordo, com preços muito atrativos. Essas lojas geralmente fecham quando o cruzeiro está atracado.

Na maioria dos casos, a moeda vigente em cruzeiros é o dólar, mas em viagens pela Europa é utilizada a moeda local, o euro.

8 – Como funciona a assistência médica dentro do navio?

Os navios possuem médicos e enfermeiros disponíveis 24h dentro do navio todos os dias da semana pois muitas pessoas ficam enjoadas e passam mal durante o cruzeiro.

Mas é bom saber que os custos dessa assistência médica são pagos à parte e não são nada baratos. É por isso que se torna importante viajar com seguro viagem.

Assim um imprevisto desse não vai lhe causar um grande prejuízo. Mas se o caso for muito grave, o passageiro é desembarcado no porto mais próximo para receber o atendimento necessário.

9 – O que está incluso no pacote de cruzeiro?

Depende do tipo de cruzeiro que você está fazendo. A maioria deles incluem quatro refeições diárias; limpeza da cabine, monitores e animadores de festa (na piscina, baile, brincadeiras, etc); piscina; áreas para crianças, academia, sauna, biblioteca, cofre nas cabines, bares, restaurantes.

A maioria dos cruzeiros também possui cassinos e freeshops, mas que só funcionam enquanto o navio está navegando. Quando você entrar no navio será entregue a você um papel com toda a programação do cruzeiro e também informações do que está incluído no seu pacote.

Para maiores informações, consulte seu agente de viagem ou a companhia marítima do seu cruzeiro.

Confira a nossa postagem de preço da viagem de cruzeiro e veja a média de valores.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

14. Saiba como evitar ter o visto americano negado

A viagem aos Estados Unidos pode já estar programada, assim como todo o processo para a obtenção do visto americano. Mas você sabia que existem casos de visto americano negado?

Em algumas situações, ter o visto americano negado pode ser evitado seguindo algumas dicas simples.
Vamos imaginar o seguinte cenário. Chega o grande dia e você vai para a entrevista no Consulado. Certamente você estará portando todos os documentos necessários e levando ainda uma dose extra de expectativa e esperança. Afinal, não há motivo para dar algo errado.
Ao final da entrevista, a notícia inesperada: você teve o visto americano negado.
Você está preparado para viver essa situação? Melhor: você conhece os principais motivos que levam muitos brasileiros a terem o visto americano negado?
Assim, é possível se preparar melhor, evitando cometer aquelas “escorregadas” que podem fazer você mudar de destino. Mesmo que o seu sonho seja conhecer os EUA.

 

Passos iniciais para tirar o visto americano

É sempre bom reforçar que o êxito na obtenção de um visto começa na fase de preparação. E é importante entender que existem diversos tipos de visto americano.
Vamos, a partir de agora, tratar de aspectos que norteiam a solicitação do visto americano para turista, conhecido como B2.
De forma resumida, os seguintes passos deverão ser seguidos:
– Será necessário preencher um amplo formulário. Ele nada mais é do que a solicitação formal para o visto;
– Ao final desse processo, o candidato deverá agendar a entrevista;
– Antes de partir para ela, será necessário realizar um procedimento presencial: tirar a foto para o documento e também fazer a identificação das digitais.

 

Cuidados para se evitar ter o visto americano negado

Mas vamos ao que interessa. O que, de fato, deve ser observado com atenção máxima para evitar ter o visto americano negado?
Há sim algumas dicas valiosas que preparam o candidato. Elas contribuem para que a entrevista (a parte mais temida!) transcorra de um jeito tranquilo e, claro, seja concluída com êxito: o sim para o visto americano!
Vamos a elas!

Formulário DS -160: informações na ponta da língua
O preenchimento do formulário, conhecido como DS-160, que é a solicitação formal para o visto, deve ser feito com o máximo de critério.
Isso significa que as informações devem estar completas, assim como devem ser claras e objetivas.
Há situações em que o candidato ao visto esquece o que inseriu nesse formulário. Esse é um equívoco que pode custar o visto.
Portanto, lembre-se sempre das informações mencionadas no formulário pois elas serão usadas durante a entrevista e devem bater com o que foi preenchido.

 

Documentos para solicitação do visto americano

É importante ir para a entrevista com os documentos solicitados em ordem. Sim, separe os documentos de acordo com a ordem da lista!
E, claro, nem pense em esquecer um deles. Essa é atitude para lá de perigosa para quem deseja sair do Consulado sem ter o visto americano negado.
Quando falamos de documentos estamos, claro, fazendo referência aos documentos originais, ou cópias autenticadas. Alguns exemplos são:
– carteira de trabalho;
– comprovante de residência e da última declaração de imposto de renda;
– passaporte atual válido e, se for o caso, o passaporte com o último visto americano emitido;
– confirmação do DS-160, do agendamento;
– documentação que comprove vínculos e renda.
+ Países que não exigem visto de brasileiro

 

Controle da emoção na hora da entrevista para tirar o visto

Ir para a entrevista no Consulado pode gerar certo desconforto e pode até mesmo comprometer o sucesso da empreitada.
Por isso, é importante manter o equilíbrio e saber o que o espera no dia da entrevista. Assim é possível estar preparado e evitar cenas.
Os Consulados, por exemplo, têm regras rigorosas de segurança que devem ser obedecidas. Dito isso, é essencial saber que é preciso fazer sempre o que o agente solicitar, evitando situações indesejáveis.
Uma dica que pode contribuir para o sucesso de um candidato nervoso? Chegar com antecedência ao local da entrevista. Assim, é possível conferir o fluxo, sentir o clima e ficar mais preparando para o encontro.

Segurança máxima
Como já dissemos, os Consulados têm um forte sistema de segurança que impede o uso de alguns produtos.
Desta forma, é importante saber o que não deve ser levado no dia da entrevista:
– materiais eletrônicos (celulares e tablets);
– materiais líquidos perigosos e inflamáveis (perfumes, sprays e garrafas);
– envelopes e bolsas seladas.
Não tente, de forma alguma, entrar com um deles, pois a ordem é barrar pessoas que portem esses materiais. Pois é, você ficará longe de seu celular enquanto estiver na “função tentativa de obter o visto americano”!
Deixe seus equipamentos em casa – ou em local seguro – levando apenas o que é essencial.
Saber disso já evita tensão minutos antes da entrevista (lembrando que tensão, neste caso, pode resultar em visto comprometido).

 

Dinheiro e idade comprometem a liberação do visto

A condição financeira do candidato é um item de relevância na obtenção do visto. É preciso comprovar ter condições de se manter durante o período de permanência nos Estados Unidos para não ter o visto americano negado.
Outra informação de peso é a idade da pessoa. Para as autoridades, o vínculo do candidato com o país depende da idade (não basta comprovar que é casado ou que tem, por exemplo, um emprego formal).

 

Hora da entrevista para tirar o visto

Quando se está na entrevista é normal ficar nervoso. Mas a dica é controlar as emoções, pois a conversa toda será em torno do que foi preenchido no formulário.
Por isso, é importante conhecer as respostas que constam no documento para que a conversa transcorra sem surpresas.
A dica aqui é responder apenas o que foi perguntado, sem se estender. Informações a mais podem comprometer a objetividade da resposta, atrapalhando o fluxo da entrevista.
Além da boa educação, o candidato não pode, jamais, contestar quem está realizando a entrevista, mesmo com a tentativa de esclarecer melhor uma informação. Anotado?!

Tenha confiança e a deixe transparecer!
Estar confiante é uma consequência do candidato que está preparado, com os documentos em ordem e sabendo de cor as informações que constam no formulário.
Mesmo que ocorra o pior (e tenha o visto americano negado), mantenha o equilíbrio e a confiança. Isso conta para futuras tentativas.
Sim, quando se tem o visto americano negado, o candidato não precisa engavetar o sonho de viajar para os Estados Unidos. É possível sim novas tentativas para que esse projeto seja realizado.

 

Dicas-para-você-planejar-a-sua-viagem-500x235 15 coisas que você precisa saber e que me ajudaram a viajar mais e ser mais feliz

15. Como tirar Permissão Internacional para dirigir

Se você vai viajar para outro país e pretende dirigir automóveis por lá, é aconselhável obter a Permissão Internacional para Dirigir (PID).
Também conhecida popularmente como Carteira Internacional de Habilitação, esse documento é emitido no Brasil desde 1968. Você não o conhece? É só ler o texto abaixo.

Viagens ao exterior

Ao fazer uma viagem ao exterior, seja a trabalho ou a lazer, é importante planejar o itinerário com cuidado, para evitar problemasrepentinos.
Faz parte desse planejamento a escolha dos métodos de locomoção entre as cidades e/ou locais que você planeja visitar: ônibus, trens, barcos, etc.
Dependendo do itinerário da sua viagem no exterior, pode valer mais a pena alugar um veículo e dirigi-lo você mesmo.
No entanto, dependendo do país para o qual você viajar, e do tempo que pretende permanecer nele, pode ser necessário obter uma Permissão Internacional para Dirigir – o que requer um planejamento adicional.
Vamos ver agora os detalhes sobre esse documento, sua necessidade e sua emissão.

 

Permissão Internacional para Dirigir

Nos mais de 100 países que fazem parte da chamada Convenção de Viena, e em outros países que adotam o princípio da reciprocidade com o Brasil, é possível conduzir um veículo usando apenas a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira.
Porém, o uso da CNH para dirigir nesses países só é aceito até seis meses (180 dias). Se você tiver como destino outros países, ou se sua permanência se estender além desse prazo, você precisará da PID.
Além disso, o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) aconselha a emissão da PID em todos os casos, mesmo para os países onde a CNH é suficiente. Assim, você evita possíveis transtornos.
A PID é um documento parecido com um passaporte, com foto e demais dados de identificação do titular.
Esse documento é expedido pelo Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) do seu estado. Ele contém a tradução dos dados da sua CNH para outros idiomas, como inglês, francês, alemão, espanhol, russo e árabe.
O prazo de validade da PID será de três anos ou até a CNH expirar, o que vier primeiro.
Embora não seja obrigatório portar a PID sempre consigo, é recomendável fazê-lo. Esse documento pode ser exigido por algumas empresas de aluguel de carros, além de facilitar a conferência dos dados do condutor no caso de uma abordagem policial.
Porém, a PID não dá direito a conduzir automóveis em território brasileiro, e não substitui o documento de identidade.
Também é importante salientar que a PID, por si só, não representa permissão para dirigir no exterior: ela apenas contém a tradução das informações da sua CNH. Por isso, existe a possibilidade de alguma autoridade exigir o original da CNH.

Como obter a Permissão Internacional para Dirigir?

Antes de qualquer coisa, pode ser uma boa ideia entrar em contato com a embaixada ou consulado brasileiro da localidade para onde você viajará. Assim, você se informa sobre as regras de trânsito vigentes naquele país.
Depois, para obter a PID, é preciso estar com a CNH regularizada, dentro da validade e sem pendências. Se a sua CNH venceu, será preciso renová-la antes de solicitar a PID.
Para a emissão do documento, é cobrada uma taxa que difere de estado para estado, normalmente variando entre R$ 200,00 e R$ 300,00.
A PID pode ser requisitada pela internet, por meio do site do DETRAN do estado ao qual a CNH está vinculada. Ou então pode ser solicitada pessoalmente, na sede do órgão.
Ela também pode ser solicitada por pais, filhos ou cônjuges do titular, mediante a apresentação de documentos comprobatórios do parentesco. Terceiros também podem solicitar, por meio de uma procuração.
No caso de solicitação da PID via internet, o documento será enviado a você pelo correio, com a cobrança de outra pequena taxa, para cobrir os custos do envio.

Documentação para solicitação da PID

Após pagar a taxa de emissão, normalmente é preciso agendar uma data para entregar a documentação necessária.
A documentação exigida consiste em:
– Carteira Nacional de Habilitação, modelo novo, com foto (original e uma cópia);
– Carteira de identidade ou outro documento de identificação que informe a naturalidade (original e uma cópia);
– Comprovante de pagamento da taxa (original e uma cópia);
– Passaporte, caso o país para onde você vai exija esse documento (original e uma cópia).

E quando o país para o qual vou viajar não aceitar a PID?
Países como Japão, China e Coreia do Norte não são signatários da Convenção de Viena, nem têm acordos de reciprocidade com o Brasil.
Se você for viajar para um desses países, será preciso obter uma habilitação local.
Para isso, antes de viajar, você deve buscar, junto à representação brasileira do país de destino, informações a respeito da regulamentação local para poder conduzir um veículo.

 

Quais países que aceitam a Permissão Internacional para Dirigir

Os países signatários da Convenção de Viena são: África do Sul, Albânia, Alemanha, Áustria, Azerbaijão, Bahamas, Barein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Camarões, Cazaquistão, Chipre, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Cuba, Dinamarca, El Salvador, Egito, Emirados Árabes Unidos, Equador, Escócia, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Estados Unidos, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gâmbia, Gibraltar, Geórgia, Grécia, Guadalupe, Guiana, Guiné Bissau, Honduras, Holanda, Hong-Kong, Hungria, Ilhas Maurício, Ilhas do Vento, Índia, Indonésia, Inglaterra, Irã, Iraque, República da Irlanda, Irlanda do Norte, Islândia, Israel, Itália, países da antiga Iugoslávia, Jamaica, Jordânia, Kuwait, Laos, Letônia, Lesoto, Líbano, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Madagascar, Mali, Malavi, Malásia, Malta, Marrocos, México, Moldávia, Mônaco, Mongólia, Namíbia, Nicarágua (30 dias), Nigéria, Noruega, Panamá, Nova Guiné, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Açores e Madeira, Qatar, Quênia, República Centro–Africana, República Democrática do Congo, República Dominicana (60 dias), República Malgaxe, República Tcheca, Reunião (ilha), Romênia, Rússia, Sabah, San Marino, Sarawak, Seicheles, Senegal, Serra Leoa, Sérvia e Montenegro, Síria, Sri Lanka, Suécia, Suíça, Suriname, Tadjiquistão, Tailândia, Tanzânia, Timor, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turcomenistão, Turquia, Ucrânia, Uganda, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela, Zâmbia e Zimbábue.

 

Países que adotam princípio de reciprocidade com o Brasil

Angola, Argélia, Austrália, Canadá, Cabo Verde, Cingapura, Colômbia, Coréia do Sul, Costa Rica, El Salvador, Equador, Gabão, Gana, Guatemala, Guiné-Bissau, Haiti, Holanda, Honduras, Indonésia, Líbia, México, Namíbia, Nicarágua, Nova Zelândia, Panamá, Portugal, Reino Unido, República Dominicana, São Tomé e Príncipe e Venezuela.

Antes de viajar não se esqueça de consultar a situação do seu veículo. No site Olho no Carro você consegue consultar pela placa débitos e multas, licenciamento e o IPVA.